stª Maria de Jetibá sábado, 21 de outubro de 2017
Home / Aprender Xadrez

Aprender Xadrez

Projeto para Ensino de Xadrez em Escolas e Clubes
(Resumido do Sistema de Ensino de Xadrez da Federação Internacional de Xadrez – FIDE)

Elaboração: Rogério Zanon da Silveira
Vitória, março de 2000

Apresentação

O xadrez está se transformando aceleradamente. Nunca antes este esporte havia sido tão difundido através dos meios de comunicação de massa com tanta força como hoje. O números de grandes torneios nacionais e internacionais tem se multiplicado a passos largos. O número e a força dos grandes mestres cresce a cada dia.

Igualmente, vemos com alegria uma grande quantidade de jovens conquistando eventos enxadrísticos de maior prestígio.

Esta expansão enxadrística, tanto em quantidade como em qualidade, não é casual e está relacionada a alguns projetos como, por exemplo, a colocação em prática de projetos de massificação do xadrez nas Escolas promovido pela Federação Internacional de Xadrez, a um maior patrocínio de eventos por parte de empresas públicas e privadas, à crescente organização de clubes de xadrez, associações e federações e à conscientização dos benefícios propiciados pelo estudo e pela prática sistemática do xadrez.

Algumas Pesquisas Educacionais relacionadas com o Xadrez

Algumas pesquisas educativas relacionadas com o xadrez provam a influência positiva deste jogo/esporte sobre seus praticantes.

Por exemplo, há mais de cem anos, Binet (1891) foi o primeiro que começou a estabelecer relações entre o xadrez e sua influência sobre aspectos da mente tais como: inteligência, concentração, imaginação e memória.

Rank (1974), trabalhando com dois grupos de estudantes, um que estudava o xadrez e outro sem instrução enxadrística, demonstrou que o grupo de estudava o xadrez em cursos dirigidos apresentava uma performance melhor tanto na parte de cálculos como na parte verbal.

Por exemplo, Stephenson (1979), trabalhando com programas intensivos de xadrez provou o aumento do rendimento escolar nas atitudes, esforço, concentração e auto-estima em, pelo menos, 50% de seus estudantes.

Brown (1981), afirma que a difusão do xadrez no meio escolar contribui, não somente para se exercitar as qualidades pessoais de cada indivíduo como também ajuda a superar problemas de convívio em grupo e de conduta.

Neste mesmo ano, Cristiansem, trabalhando com programas de xadrez para crianças de 10 e 11 anos demonstrou que este influenciava positivamente o rendimento geral de seus alunos.

Fergusson, em 1983, demonstrou a influência decisiva do xadrez sobre o pensamento crítico de estudantes que haviam sido submetidos a cursos intensivos desta disciplina.

Na Venezuela, o Ministério da Educação apresentou conclusões significativas sobre o chamado Projeto Xadrez: o estudo sistemático do xadrez não somente estimula a inteligência como os avanços alcançados no campo intelectual tendem a manter-se no tempo.

Por que Ensinar Xadrez nas Escolas?

Em diversos países do mundo (Rússia, França, Inglaterra, Argentina, Cuba, Espanha, México, Brasil e Venezuela, entre outros), tem se iniciado projetos de xadrez nas escolas com base em pesquisas educacionais e sociológicas que atribuem ao jogo de xadrez uma série de importantes benefícios, vantagens ou virtudes que recomendam sua ampla difusão nos diferentes meios escolares.

Estes projetos de xadrez nas escolas justificam sua existência porque está demonstrado que o xadrez:

  • É cultura: uma atividade lúdica de origem milenar que se tem distribuído por todos os países do mundo e que encerra um corpo de conhecimentos e experiências que constituem patrimônio cultural da humanidade.
  • Tem uma base matemática: a matemática é instrumento e linguagem da ciência, da técnica e do pensamento organizado.
  • Estimula o desenvolvimento de habilidades cognitivas tais como: atenção, memória, raciocínio lógico, inteligência, imaginação, etc…; capacidades fundamentais no desenvolvimento futuro do indivíduo.
  • Estimula a auto-estima, a competição saudável e o trabalho em equipe.
  • Pode ser utilizado como elemento estruturador do tempo livre do indivíduo.
  • Proporciona prazer em seu estudo e prática.
  • Por ser um jogo de regras, dita uma pauta ética em um momento propício para a aquisição de valores morais.
  • Devido às suas múltiplas virtudes, contribui para a formação de melhores cidadãos.

Objetivos Gerais do Ensino do Xadrez
Desenvolver no estudante uma atitude favorável em relação ao xadrez que permita apreciá-lo como elemento gerador de cultura.

  • Desenvolver no estudante sua capacidade de atenção, memória, raciocínio lógico, inteligência e imaginação.
  • Garantir ao aluno a aquisição de conhecimento, habilidades e destrezas básicas necessárias para incorporação em sua vida ativa.
  • Permitir ao aluno estabelecer vínculos entre os conhecimentos e experiências enxadrísticas e a vida cotidiana, individual e social.
  • Favorecer a assimilação das características do xadrez que contribuam com o armonioso desenvolvimento intelectual, moral e ético da personalidade e que propiciem sua autonomia cognitiva e sua capacidade de raciocínio.
  • Priorizar a resolução de problemas. O aprendizado orientado à resolução de problemas propiciará ao aluno a oportunidade de analisar, avaliar e propor alternativas de solução às situações da vida diária.
  • Contribuir para a elevação da auto-estima.
  • Favorecer o desenvolvimento da linguagem enxadrística e sua habilidade de argumentação.
  • Resgatar, para seu uso pedagógico, o aspecto lúdico desta disciplina.
  • Tomar em conta de maneira equilibrada as diferenças individuais.

Programação Didática Sugerida

O Sistema de Ensino de de Xadrez da Federação Internacional de Xadrez, por seu conteúdo abrangente e completo sobre a história, as regras e a prática do jogo de xadrez é o recomendado pela FESX.

Nele constam as seguintes sugestões:

· Distribuição do tempo de classe

A unidade de classe, considerada neste nível, está concebida para ser desenvolvida em quarenta e cinco minutos (45 min). A sugestão é de que cada classe seja organizada no seguinte esquema:

1. Verificação de presença e preparação dos recursos a utilizar 5 min
2. Execução da instrução 35 min
2.1. Introdução à aula +/- 5 min
2.2. desenvolvimento do conteúdo +/- 25 min
2.3. Encerramento da aula +/- 5 min
3. Recolhimento e acondicionamento do material utilizado 5 min

· Freqüência

Recomenda-se que o desenvolvimento do presente nível seja aplicado em duas sessões por semana durante o período de um semestre.

Os sábados, domingos e feriados podem ser utilizados para tarefas especiais: tarefas dirigidas, reforço, intercâmbios, simultâneas, torneios, matches, etc.

Recursos Materiais

Os recursos materiais, mínimos necessários, para serem utilizados por grupos com média de 16 e 24 alunos são:

Recursos Quantidade Custo (+/-)
Programa de Alfabetização Enxadrística – FIDE 1 30,00
Tabuleiro Mural 1 100.00
Quadro Negro 1
Jogos de Xadrez 10 100.00
Planilhas para anotação de jogos de xadrez 500 30.00
Relógios de Xadrez (opcional) 5 300.00
Custo Total aproximado 560.00

Sugestão de material complementar

Bobby Fisher Ensina Xadrez
Coleção IRIS – Editora Cedibra

Manual de Xadrez
Idel Becker
Livraria Nobel SA – São Paulo – SP

Xadrez Básico
Dr. Orfeu Gilberto D’agostini
EDIOURO

XADREZ – Partidas Selecionadas de V.V. Smyslov
IBRASA

Ataque e Contra-ataque no Xadrez
Fred Reinfeld
IBRASA

Lições Elementares de Xadrez
José Raul Capablanca
Hemus Editora Ltda
Fone: (011) 2799911

Estratégias Vitoriosas no Xadrez
Yasser Seirawan
MAKRON Books do Brasil Editora Ltda – São Paulo – SP
Fone: (011)8298604 e 011)820-6622